Congresos de la Universitat Politècnica de València, HAC2018 - V Congreso Iberoamericano de Hormigón Autocompactable y Hormigones Especiales

Por defecto: 
Reforço ao corte de vigas em betão armado recorrendo a painéis em micro betão auto compactável reforçado com fibras metálicas de pneus reciclados
Lúcio Lourenço, Ziaadin Zamanzadeh, Joaquim Barros, Delfina Gonçalves, Inês Costa

Última modificación: 20-02-2018

Resumen


No passado recente, o grupo de investigação "Structural Composites" da Universidade do Minho e a empresa CiviTest – Pesquisa de Novos Materiais para a Engenharia Civil, Lda. têm realizado vários estudos experimentais e numéricos avançados, em parceria, que permitiram a aquisição de conhecimento e o desenvolvimento de materiais de matriz cimentícia reforçados com fibras recicladas, BRFR (Betão Reforçado com Fibras Recicladas), nomeadamente as provenientes da indústria da reciclagem de pneus. A investigação desenvolvida tem evidenciado que as fibras recicladas possuem elevadas potencialidades como reforço efetivo do betão, nomeadamente no reforço ao corte.

No presente trabalho pretende-se apresentar os resultados relativos à avaliação da eficácia do reforço ao corte de vigas em betão por intermédio da aplicação de painéis em microbetão auto-compactável reforçado com fibras de aço de pneu reciclado nas faces de vigas de betão armado existentes. Para tal foram efetuados ensaios comparativos de resistência ao corte entre vigas em betão armado de referência (viga I com 1.25 x 0.15 x 0.30 m3; alma com 0.09 m) e vigas similares reforçadas na alma com painéis em microbetão auto-compactável reforçado com fibras recicladas de 2 cm de espessura usando dois sistemas de fixação às respetivas vigas em betão armado. Os resultados e conclusões obtidos são apresentados na presente publicação. A eficiência da aplicação dos referidos painéis em vigas demonstrou que é possível obter aumentos de capacidade de carga da ordem dos 250 % em vigas não fendilhadas e em vigas previamente fendilhadas.

DOI: http://dx.doi.org/10.4995/HAC2018.2018.6143