Congresos de la Universitat Politècnica de València, Systems & Design: Beyond Processes and Thinking

Por defecto: 
Relações entre a educação para o futuro e o ensino do design na atualidade
Samantha Cidaley de Oliveira Moreira, Rosemary Bom Conselho Sales, Paula Glória Barbosa, Maria Teresa Paulino Aguilar

Última modificación: 20-07-2016

Resumen


O relatório produzido para a Unesco, no final do século passado, preconiza que para superar os desafios de um futuro próximo o aprendizado, neste século, deverá estar apoiado em quatro pilares fundamentais: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver com os outros e aprender a ser. Para essa nova geração, cujo cotidiano está marcado pelo excesso de informações e diversidade de possibilidades, torna-se imperativo o desenvolvimento de competências múltiplas. Estabelecendo conexão entre ensino e aprendizado, a ação educativa se faz nas relações do homem com o mundo, materializando-se numa série de habilidades e atitudes, que ocasionam mudanças intelectuais, emocionais e sociais nos indivíduos. O processo educativo é o comportamento que mais marca o nosso dia-a-dia e o mais cotidiano dos processos que orientam o nosso agir. O design, atividade de natureza projetual potencialmente transformador, atua no ajuste da materialidade aos modos e meios de vida dos indivíduos. Dedicado ao projeto de futuros desejáveis, é essencial que o designer aprenda a olhar o mundo, os lugares e as coisas pelo ponto de vista das pessoas que utilizarão produtos, processos e ou serviços projetados por ele. Para que os desafios de projeto sejam identificados adequadamente, o planejamento seja assertivo e a solução inovadora é necessário que o designer conheça, faça, viva e seja um pouco do outro. É consenso no meio acadêmico que os processos educativos em design invistam na transdisciplinaridade para o desenvolvimento de visão sistêmica, de modo que o estudante seja capaz de atuar com competência em situações cotidianas ou inusitadas. Entre o ideal e o real, este artigo pretende uma reflexão sobre os preceitos que norteiam ensino para o século XXI e as orientações que fundamentam os processos educativos em design na atualidade, buscando relações entre os dados. Além do estudo apresentado pela Unesco, foram investigados autores, artigos científicos e trabalhos acadêmicos para identificar as abordagens propostas para o futuro do ensino, e mais especialmente, nos cursos de design no Brasil.  De um modo geral, os resultados evidenciam lacunas a serem preenchidas. Considera-se necessária a revisão dos processos educativos, para que se possa potencializar o conhecimento e a formação dos estudantes de design para o futuro e, consequentemente, impulsionar sua atuação na promoção da inovação científica, tecnológica e social no presente.

DOI: http://dx.doi.org/10.4995/IFDP.2016.3362


Palabras clave


processo educativo, design, ensino superior, inovação

Texto completo: PDF