Congresos de la Universitat Politècnica de València, Systems & Design: Beyond Processes and Thinking

Por defecto: 
Termografia: ferramenta auxiliar na pesquisa de materiais e no design de produtos
Júlio César Riccó Plácido Silva, Maria do Rosário Gonçalves Mira

Última modificación: 17-07-2016

Resumen


Termografia é um procedimento de medição passiva e sem contato, que apresenta a distribuição de temperatura na superfície de um material, que se apresenta como aporte para análises da condutividade térmica e auxiliar a da percepção tátil. Este equipamento possibilita ao designer reunir recursos adicionais em procedimento de mapeamento da relação de percepção, permitindo uma prospecção aprofundada e interior da matéria em estudo. O objeto em estudo é representado por um espectro de cores que exprime variações de temperatura e detalhes que são imperceptíveis a olho nu, que são registrados pela imagem gerada pelo equipamento, permitem a visualização de áreas e variações de emissão de calor da superfície do objeto. Tais dados se tornam diferenciais e indutivos para o processo de projeto. Considerando a importância da termografia, este artigo direciona seus estudos para validar esse instrumento auxiliar de coleta de dados, que permite compreender a percepção a partir da interação, do usuário com polímeros, identificando qualidades inerentes em cada tipo de material, indicando novas possibilidades e alternativas em seu uso. Plásticos ou polímeros, não são em si uma entidade única de material, mas muitas categorias com qualidades e propriedades específicas, representam uma classe a parte entre as modalidades de materiais.  Usúarios utilizam-se da interação tátil, para avaliar estas qualidades. Mapear essa interação por meio da termografia pode fornecer dados de relevância para designers no desenvolvimento de produtos. Para a coleta de dados foi utilizado a termo-câmera Flir Ex6 com detector de matriz de plano focal (FPA), microbolómetro não refrigerado, com gama espectral 7,5-13 μm. Para o corpo de amostras foram selecionados os polímeros: PP, PMMA, Poliestireno, PU e PVC em tamanho de 80 x 80mm e espessuras variando entre 3 e 5mm. A variação de espessuras se deve ao padrão de mercado. Participaram do estudo 15 participantes homens e mulheres, em idades variadas. Pretendeu-se verificar se a termografia se apresenta como uma ferramenta auxiliar em uma investigação para melhor interpretação de variáveis térmicas dos polímeros e averiguar tanto a sensibilidade de contato como a condutividade de cada material e se o fator de condutividade térmica altera a percepção de suas qualidades pelos usuários.

DOI: http://dx.doi.org/10.4995/IFDP.2016.3651


Palabras clave


termografia; termograma; percepção de materiais; design; polimeros

Texto completo: PDF