Congresos de la Universitat Politècnica de València, Systems & Design: Beyond Processes and Thinking

Por defecto: 
Gestão de design: Diagnóstico com base na competitividade, diferenciação e sustentabilidades en uma associação de artesãos no sul do Brazil
Marina Cuneo Aguiar, Renata Hinnig, Giselle Schmidt Merino, Ricardo Triska, Luiz Fernando Gonçalves de Figueiredo, Carina Scandolara da Silva, Eugenio Andrés Díaz Merino

Última modificación: 18-07-2016

Resumen


A gestão de design, definida como a organização e o gerenciamento dos recursos de design, contribui para o alinhamento de suas ações aos objetivos estratégicos da empresa. Neste contexto, autores da área consideram o diagnóstico como a primeira e principal etapa da gestão de design. Existem diversos modelos e ferramentas para auxiliar o diagnóstico, entre eles: análise SWOT, modelo CDS, análise PEST, mapa mental, dentre outros. Desta forma, o objetivo desse artigo é diagnosticar o estágio de desenvolvimento da Associação Ribeirão de Artesanato, composta por 16 associados e localizada na cidade de Florianópolis - Brasil. Para isso, foi escolhido o modelo CDS devido a sua aplicação direcionada para a gestão de design. Este modelo, desenvolvido pelo Núcleo de Gestão de Design da Universidade Federal de Santa Catarina, apoia-se na análise de três dimensões: Competitividade, Diferenciação e Sustentabilidade, caracterizando sua aplicabilidade de forma sistêmica. Quanto aos procedimentos metodológicos, o artigo classifica-se como exploratório, de natureza aplicada e forma de abordagem qualitativa. Trata-se de um estudo de caso, no qual foram realizadas visitas in loco, observação sistemática e entrevistas. Como resultado, a aplicação do modelo permitiu identificar oportunidades de atuação do design, resultando na proposição de estratégias e ações para valorizar a atividade artesanal. Um exemplo de ação proposta foi a criação de embalagens, que além de beneficiarem a apresentação do produto, contribuem para ressaltar seu valor cultural e histórico por meio da inclusão de informações sobre o artesão, materiais e técnicas utilizados e a história de cada peça de artesanato. Esta ação buscou solucionar uma das fragilidades identificadas na dimensão Diferenciação: falta de padronização na identificação das embalagens e inexistência de informações sobre a produção dos produtos. Observou-se que o artesanato, por estar relacionado ao fazer, ao operacional, carece de uma visão sistêmica. Deste modo, o diagnóstico na gestão de design, por meio da aplicação do modelo CDS, contribuiu para identificar potencialidades e fragilidades da associação, permitindo visualizar o todo e propor soluções de design, como o planejamento da produção de acordo com a sazonalidade do turismo e o perfil dos turistas. Por meio de sua representação gráfica simplificada, o modelo CDS facilitou o entendimento e visualização do diagnóstico para o gestor de design e para os membros da associação.

DOI: http://dx.doi.org/10.4995/IFDP.2016.3716


Palabras clave


Gestão de Design; Diagnóstico; Modelo CDS; Artesanato

Texto completo: PDF