Congresos de la Universitat Politècnica de València, Systems & Design: Beyond Processes and Thinking

Por defecto: 
A gestão de design na perspectiva da produção de ativos intangíves na agricultura familiar: Um estudio multicaso em Joinville e Blumenau no estado de Santa Catarina, Brasil.
Giselle Schimdt Merino, Eugênio Andrés Diaz Merino, Giancarlo Philippi Zacchi, Adriana Alves Tomazi, Dione Benevenutti Cavalcanti

Última modificación: 17-07-2016

Resumen


O Brasil apresenta 4,3 milhões de estabelecimentos agropecuários de natureza familiar. Representa 84% do total de módulos agrícolas do território. Mais de 12 milhões de pessoas ocupam 24% do território respondendo por 38% da renda bruta. Enquanto a agricultura patronal gera R$ 358,00 por hectare, a agricultura familiar gera R$ 677,00 sendo, 89% mais produtiva respondendo por 10% do PIB (BRASIL, 2010). A gestão de design pode oferecer melhores condições de competitividade, através dos ativos intangíveis desses empreendimentos. Santa Catarina contribui na dinâmica produtiva dessas cadeias de produção. São 168.544 unidades em 2.645.088 ha. O estado possui  90,5% desses estabelecimentos que ocupam 87% da área agrícola respondendo a 71,3% do valor bruto da produção, gerando mais de 240 mil empregos,  17% da força de trabalho. Mesmo assim a agricultura familiar catarinense enfrenta problemas de competitividade, de diferenciação e de sustentabilidade de seus negócios, produtos e serviços, prejudicando um mercado de 1.520.085 habitantes nas microrregiões de Blumenau e de Joinville. Este fato desencadeia impactos nos ecossistemas agroecológicos. A gestão de design a partir das dimensões sociais, econômicas e ambientais agrega valor aos produtos e seus produtores através da produção de ativos intangíveis que possibilita a penetração em novos mercados. Este artigo apresenta os primeiros resultados do estudo realizado nos empreendimentos das duas microrregiões de Joinville e Blumenau, em Santa Catarina, Brasil. Quanto aos procedimentos metodológicos, a pesquisa possui objetivos exploratórios, natureza aplicada e forma de abordagem qualitativa, envolvendo estudo multicaso em 26 empreendimentos. Os resultados apontam que na microrregião de Blumenau, foram implementadas melhorias no ponto de venda para exposição atrativa das mercadorias, melhorando o ambiente de trabalho; ações de branding/naming, criação de marca gráfica e linguagem visual padronizada, envolvendo questões legais como o registro de marca, nome fantasia e nome empresarial e serviços para melhorar a experiência de compra e a conscientização sobre hábitos saudáveis; criação de tags informativas para os produtos; plaquinhas com nome / preço dos produtos; cartaz institucional do produtor; quadro negro com produtos do dia e cestos de vime para expor os produtos. Na microrregião de Joinville, o efeito final foi à identidade visual, nas embalagens, uniformes, papelaria, aplicações de identidade visual nos meios de transporte da cooperativa e estudos ergonômicos para despencamento das pencas de banana. Com isso os estudos diagnósticos elaborados nas duas microrregiões do Estado, incrementam as propriedades rurais e pesqueiras através da gestão de design.

DOI: http://dx.doi.org/10.4995/IFDP.2016.3748


Palabras clave


Gestão de Design; Empreendimentos Rurais e Pesqueiros; Ativos intangíveis.

Texto completo: PDF