Polytechnic University of Valencia Congress, INNODOCT 2019

Font Size: 
Outros modos de ensinar a aprender no 1. º CEB: Escape Room
Ana Catarina Pereira, Elsa Sampaio, Paula Quadro-Flores, Daniela Mascarenhas

Last modified: 10-04-2020

Abstract


 

Nas últimas décadas as tendências globais do desenvolvimento social, económico, tecnológico e cultural trouxeram mudanças nos modos de vida que impõem um olhar atento para os modos de educar esta geração nascida na era digital (Prensky, 2001). A formação inicial docente assume uma responsabilidade elevada nos processos de inovação procurando responder aos problemas da atualidade (Flores & Ramos, 2016). Neste contexto, relevam-se os estudantes estagiários, também investigadores que atuam em contextos reais e interpretam o design inovador nas suas práticas educativas. Este estudo tem o propósito de determinar o impacto da abordagem Escape Room nas seguintes dimensões: desafios, satisfação, empenho, resultados. Também, pretende compreender que mudanças ocorrem no perfil do aluno e do professor. A opção pela abordagem metodológica Escape Room visou promover o reforço de conhecimentos e de competências dos alunos, tal como estimular a motivação e interesse da criança, tornando o processo de aprendizagem mais atrativo, lúdico, interativo, conferindo sentido e significado ao conhecimento (Guigon, Humeau, & Vermeulen, 2018). Nesta experiência participaram 25 crianças, a frequentar o 3º ano de escolaridade (1.º CEB), uma professora titular da turma e duas professoras estagiárias. Seguiu-se uma metodologia qualitativa, de natureza descritiva e interpretativa, devido à “natureza aberta, globalizante e compreensiva” das questões orientadoras do presente trabalho (Martinho, 2011, p. 105). Para a recolha de dados foi aplicado um questionário às crianças, uma entrevista à professora titular e notas de campo resultantes da observação participada das estagiárias. Os resultados revelam que a abordagem Escape Room teve impacto na mobilização de conhecimentos para a construção de novos conhecimentos, no desenvolvimento de competências, nomeadamente, autonomia, capacidade de resolução de problemas e de decisão, na promoção de atitudes positivas face aos desafios propostos e na relação entre pares. Além disso, observou-se satisfação nas crianças, tal como estimulou ritmos de trabalho mais intensivos.

 


Keywords


Renovação metodológica; Escape Room; Formação inicial docente; Tecnologias educativas.

Full Text: PDF